um dia para PRATICAr O PRAZER DE ESTAR NA PRÓPRIA COMPANHIA.

“Mulheres precisam de solitude para se manterem vivas", me disse uma mulher sábia com quem aprendo. Achei forte. E profundamente verdadeiro.

Na hora, reconheci minha necessidade vital por solitude, e agradeci por ter sempre criado meios para me recolher das mais diferentes formas: todas as vezes que coloquei uma mochila nas costas e fui viajar sozinha, inclusive (e principalmente) depois de ser mãe. Todas as horas que passei fechando meus olhos, desconectando do mundo lá fora, e mergulhando em mim mesma, em meditação. Todos os cursos que fiz para me nutrir com conhecimento e vivências sobre o que eu considero importante. Os dias que tiro pra fazer faxina ouvindo Nirvana no último volume. Sozinha. Ou, melhor: em íntimo encontro comigo mesma.

Retirar-se do mundo lá fora e mergulhar num tempo só seu é vital.

Foto feita por participante da expo Respira: o Feminino na Cidade, na qual trabalhei para sensibilizar o olhar dos fotógrafos para o tema, em 2017.

Foto feita por participante da expo Respira: o Feminino na Cidade, na qual trabalhei para sensibilizar o olhar dos fotógrafos para o tema, em 2017.

 

Um dia para se encontrar com você mesma.
abrindo um campo de silêncio no barulho da cidade.

Quando perdemos rastro de nosso ritmo interno, quando perdemos nosso espaço em casa, na relação conjugal, na maternidade ou no trabalho, quando somos atropeladas e aceleradas por um ritmo externo que não é o nosso, descompassamos. Saímos no prumo, perdemos balanço. Perdemos escuta interna, embaçamos nossa visão dos problemas - e das soluções. Daí para perder sentido, alegria e prazer é um piscar de olhos. Daí para se sentir perdida, dependente e doente é o passo mais próximo.

Ter um tempo sozinha, em que não precisamos atender a nenhum papel, expectativa, necessidade fora da gente…

… Encontrar espaço para apenas ser - e aprender a descansar sendo quem a gente é - é uma prática crucial de autocuidado, que pode e deve ser introduzida no dia-a-dia.

O Mini-Retiro foi feito para você abrir um espaço de calma e reconexão no seu dia-a-dia, sem sair da cidade .

 

Vou me retirar onde?

Escolhi espaços muito especiais, verdadeiros oásis no meio da aceleração da cidade.

Para o Mini Retiro de Inverno (15/junho) nos reuniremos na Arte do Ser Cantante, da cantora, educadora vocal e terapeuta Cecília Valentim. É, de fato, um lugar retirado, no meio da Vila Anglo, zona oeste de São Paulo. Só ali, o silêncio interno já é chamado, e vai ficando cada vez mais fácil e gostoso mergulhar nele, em nós. É um lugar mágico.

A Arte do Ser Cantante fica na rua Grumarim, 38, Vila Anglo Brasileira.

 

Quero ir. Como funciona?

Os Mini-Retiros serão espaços de auto-escuta, auto-observação, cura e descanso.

Um tempo para você se cuidar.

Para isso, montaremos uma programação afinada com suas necessidades (que pedimos para você colocar na Ficha de Inscrição) e com um tema relacionado ao desenvolvimento de mulheres.

Os Mini-Retiros acontecem aos sábados, das 9-18h. Faremos 1 por estação.

 

Valores e inscrições

Há um tempo tenho trabalhado com 3 faixas de valores: Real, Mínimo e Ideal.

Cabe a você escolher o valor mais adequado para suas possibilidades. Eles estão na Ficha de Inscrição abaixo.

Paute-se pelo Valor Real.

O Valor Ideal possibilita bolsa de 30% para participantes que não puderem arcar com o Valor Mínimo.

Todos os Valores podem ser parcelados em até 3x sem juros.

Os Valores Real e Ideal têm 5% de desconto à vista.

Os Valores incluem alimentação viva e orgânica, feito pela Cruzinha da Rita, parceira que alimenta nossa alma com beleza e sabor!

Seja bem-vinda! Te esperamos. <3

Escolha o valor mais adequado para suas possibilidades. Paute-se pelo Valor Real. O Valor Ideal possibilita bolsa de 30% para participantes que não puderem arcar com o Valor Mínimo. Todos os Valores podem ser parcelados em até 3x sem juros. Os Valores Real e Ideal têm 5% de desconto à vista. Os Valores incluem alimentação viva e orgânica, feito pela Cruzinha da Rita,.