Ela, mãe do bebê João.
 
Uma parte sua: Advogada, Mestre e Doutora em Ciências Ambientais. Autônoma. Reconhecida em sua área.
 
Voltou a trabalhar nos primeiros 3 meses de pós-parto.
 
Tentou encaixar o filho na rotina de trabalho que tinha.
 
Sobrecarregou.
 
Deu a si mesma a Licença-Maternidade que o INSS e o esquema de trabalho a que estava acostumada não lhe tinham dado: tempo para se reconhecer como mãe do João; tempo para João a reconhecer como sua mãe; tempo para que o casal se reconhecesse, agora, como pai e mãe.
 
Disse muitos nãos a novas propostas de trabalho. Teve medo. Quem sou quando deixo de produzir?
 
Veio o CGM - Coaching em Grupo para Mães.
 
"Retornar ao trabalho? Como? Qual a minha rede de apoio? Qual a minha agenda desejável?"
"Qual caminho seguir?"
"Quero continuar advogando?"
"Mas, se eu não advogar e quiser fazer outra coisa, dá pra voltar atrás depois? Como fica todo o caminho que já construí?"
"E o que mais eu quero, ou preciso fazer, que nasceu com a maternidade, e que só advogar parece não dar resposta?"
 
Retomou mais um pedaço de sua história: a paixão por Ecogastronomia: por escolher alimentos naturais e nutritivos, diminuir excessos e cozinhar fazendo aproveitamento integral de alimentos. É assim que tem feito a introdução alimentar de seu filho. É assim que, naturalmente, ela tem sido chamada para opinar sobre a introdução alimentar dos bebês das amigas.
 
Mãe empreendedora?
Mas pode ser advogada E ser chef de cozinha?
Pode cultivar as duas identidades profissionais e trabalhar com qualidade nessas duas áreas?
 
Pode. Ô se pode.
Analu - e eu, e talvez você que está lendo - é multipotencial.

Alguém que não tem apenas 1 chamado, 1 vocação, "a missão da vida". Alguém que tem múltiplos interesses e quer se desenvolver em muitos deles.

Viver a maternidade de olhos abertos pode ser um poderoso catalisador de novos interesses, vontades, talentos e chamados.
 
Saber transformar tudo isso que se abre em cada mulher com a maternidade, em novos caminhos profissionais, é o 'pulo do gato'.
 
Analu deu esse salto.

Projetou seu novo empreendimento e a rede de pessoas/organizações inspiradoras que ela gostaria de ter por perto para sustentar seu sonho com ela.
 
E o mundo respondeu rapidamente, como era de se esperar:
 

Em menos de 1 mês ela já foi convidada para ser palestrante do Conalin - Congresso Nacional de Alimentação Infantil, ao lado de feras do tema; participou do Colher de Pau - Festival com a maravilhosa Granola da Analu, gravou vídeo sobre sua proposta de Ecogastronomia, criou a Identidade Visual de seu empreendimento e página no Facebook. O mais legal de tudo isso é que ela mergulhou de cabeça em seu novo capítulo profissional como empreendedora materna de mãos dadas com outras mães empreendedoras que foram participantes do Coaching em Grupo para Mães com ela: Carol Gonçalves, mãe e cineasta, da produtora de filmes Divina Clementina, e as designers Keila Akemi e Márcia Higuchi, sócias da Tudi Cofusi, studio de design.

Rápido assim. Porque de mãos dadas vamos mais longe. =) 
 
Analu, mulher que admiro tanto, tanto, e amiga que a maternidade fez se reaproximar: foi um prazer gigante te acompanhar em sua Maternidade-Revolução. Brilhe, mulher!!!

Para conhecer o novo empreendimento da Analu: http://www.cozinhadeverdade.com/

Comment